FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















quarta-feira, 7 de outubro de 2009

UM HERÓI DO MEU TEMPO!

Para falar verdade, como agora se diz no politicamente correcto, até nem será contraditório falar deste nosso herói do 25 de Abril que foi o “Capitão de Abril” Fernando Salgueiro Maia.
A nossa história é fértil em figuras que se destacaram pela sua coragem e valentia mas a que eu nunca dei a devida atenção. No entanto, li com muito entusiasmo as façanhas de Robim dos Bosques, Zorro, Cisco Kid, Roy Rogers, O Príncipe Valente e muitos mais que a Banda Desenhada fazia as delícias da minha juventude.
Com o tempo e outras leituras fui tendo um conhecimento mais profundo da História e verifiquei que a heroicidade era muitas das vezes sobrevalorizadas e indevidamente enaltecida, menosprezando o papel das forças colectivas, esses sim, determinantes no rumo dos acontecimentos.
Alexandre Magno, Júlio César, Napoleão e o nosso Nuno Álvares Pereira, são contudo exemplos de grandes líderes e comandantes com a capacidade invulgar de vencerem muitas batalhas. Mas nenhum deles, mesmo tendo em consideração a audácia e a inteligência com que definiam a sua estratégia militar, nunca poderiam ter alcançado as suas vitórias, sem a abnegada e corajosa participação dos seus companheiros de armas.
É dado assente que os “ventos da história” só mudam efectivamente com a participação dos povos.

Voltando a Salgueiro Maia, temos que ser justos e prestar as devidas honras de glória, àquele que num acto de grande coragem e determinação, conseguiu obter a rendição, primeiro do Brigadeiro, Comandante do Regimento de Cavalaria 7 e depois do próprio Primeiro Ministro, Marcelo Caetano que se tinha refugiado no Quartel da GNR, no Carmo. Ou seja, conseguiu em ambos os momentos, com a serenidade e o sentido das responsabilidades, cumprir a missão de que estava incumbido – Derrubar a Ditadura!
É hoje, consensual para todos aqueles que viveram nos negros tempos da ditadura fascista e que depois assistiram à vitória da Revolução dos Cravos, que o “Capitão de Abril”, Tenente-Coronel Salgueiro Maia é o mais alto e digno representante do espírito do 25 de Abril.
A este herói do meu tempo eu presto a minha modesta mas sincera e sentida homenagem e dizer bem alto, que sinto muito orgulho em ter nascido na mesma terra, Castelo de Vide, onde nasceu um dos maiores defensores da Liberdade conquistada com o 25 de Abril.
A Evocação do 45º. Aniversário do Nascimento de Fernando Salgueiro Maia, organizada pelo GACV, no dia 01 de Julho, foi uma cerimónia de grande significado evocativo e que contou com a presença, da Drª. Natércia Salgueiro Maia, Familiares, Amigos e Companheiros de Armas do malogrado herói que faleceu no dia 04 de Abril de 1992. Os objectivos consignados nesta evocação, visam enaltecer o líder e Comandante que se destacou com grande nobreza revolucionária em todas as missões e as cumpriu com grande saber e dignidade, contribuindo decisivamente para a implantação da Democracia em Portugal.
A Sessão Solene, teve momentos de grande emoção e sempre que o nome de Salgueiro Maia era evocado, todos os presentes prestavam calorosas e sentidas ovações, com o Auditório do Centro Municipal completamente cheio, viveu-se ali, uma das noites mais emocionantes a que foi dado assistir.
Honra e Glória a Salgueiro Maia, um verdadeiro Herói do meu tempo!
CV- 04 de Julho de 2009
José Martins Raposo

Sem comentários:

Enviar um comentário