FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















quarta-feira, 5 de maio de 2010

AGRUPAMENTO ESCOLAR DE CASTELO DE VIDE

PROMOVE SESSÃO SOBRE O 25 DE ABRIL
A Direcção do Agrupamento de Escolas de Castelo de Vide, em conjunto com um grupo de Professores, Auxiliares e Alunos, inaugurou no passado dia 21 de Abril uma Exposição sobre o Poeta Ary dos Santos, com Fotografias, Enxertos de alguns Poemas. No mesmo dia realizou uma Sessão de Esclarecimento para os alunos do 6º. Ano, sobre essa data histórica para a qual convidou a Direcção do Núcleo da Associação 25 de Abril do Norte Alentejano que se fez representar pelo seu Presidente, Tenente Coronel Francisco Matos Serra, o Professor Joaquim Pinto Ferreira Canário e José A. Martins Raposo.
O orador principal foi o Tenente-Coronel Matos Serra que fez uma breve síntese sobre os acontecimentos antes que deram origem à “Revolução dos Cravos”, assim como a forma como os militares se organizaram para derrubar o antigo regime e de como obtiveram uma vitória “sem guerra” ao qual se juntou o Povo com alegria empunhando o célebre cravo vermelho, que ficou para sempre como um símbolo do 25 de Abril.
A seguir falou o Sr. Professor Joaquim Canário que recordou algumas das regras injustas a que os alunos eram expostos, assim como do sistema anti-democrático que submetia o povo pelo medo e pela opressão e enviando os jovens para as colónias numa guerra injusta e inglória.
Alguns alunos e professores colocaram à mesa algumas perguntas, entre elas qual tinha sido a razão do cravo vermelho ter sido considerado um ícone da Revolução que ainda hoje perdura nas Comemorações.
Há mais do que uma versão sobre o aparecimento dos cravos nos canos das espingardas e nas mãos dos populares, uma delas regista a coincidência de um Restaurante que festejava o seu aniversário ter pedido um grande ramo de cravos vermelhos, como o mesmo teve que fechar, a senhora que ia fazer a entrega acabou por dar os mesmos aos soldados e populares que lhe pediam. Outra aponta para o facto de na Praça do Rossio, haver naquela altura alguns quiosques com venda de flores dos quais os cravos eram os mais abundantes, com um ambiente de festa pela vitória pacífica dos Capitães de Abril sobre o antigo regime, torna-se fácil compreender a oferta de flores pelas próprias vendedoras.
Assim acabou esta Sessão de Esclarecimento junto dos alunos que tem sempre a máxima importância para que a memória do 25 de Abril e dos seus ideais, continue presente junto dos jovens. É de saudar esta iniciativa da Direcção deste Agrupamento Escolar.
CV – Abril de 2010
Martins Raposo

Sem comentários:

Enviar um comentário