FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















quarta-feira, 5 de maio de 2010

COMEMORAÇÕES POPULARES
DO 25 DE ABRIL EM CASTELO DE VIDE
Pode-se dizer que o dia maravilhoso deste Domingo que assinalou o 36º. Aniversário do 25 de Abril, foi um perfeito aliado que beneficiou positivamente o encontro de largas dezenas de pessoas, que corresponderam ao apelo formulado pelo Convite elaborado por um grupo de pessoas de várias tendências políticas, na qualidade de cidadãos, empenhados em mobilizar os Castelovidenses para festejarem o 36º. Aniversário do 25 de Abril, de forma espontânea e popular.


Por uma feliz coincidência, estavam presentes por iniciativa da OCRE, um numeroso grupo de cidadãos dos PALOP (s), São Tomé, Guiné e Cabo Verde, que quiseram de forma voluntária associar-se a esta iniciativa. Tal como o Convite enunciava houve muita música, comida e bebida à descrição, num ambiente de saudável convívio e aberto a todas as pessoas que quisessem intervir, o fizessem em inteira liberdade sobre o tema do 25 de Abril.


E foi assim que ouvimos o Professor Joaquim Canário, relembrar o papel importante que teve o nosso conterrâneo Tenente Coronel Fernando Salgueiro Maia, nesse dia glorioso da “Revolução dos Cravos” e ao mesmo tempo advertir contra os perigos do neoliberalismo que contribuiu para a crise existente e também para a existência de injustiças sociais que se têm vindo a agravar, desvirtuando os ideais pelos quais se bateram os “Capitães de Abril”.


Falaram também os responsáveis pelos jovens de São Tomé, Guiné e Cabo Verde e todos foram unânimes em concordar que o 25 de Abril abriu as portas da Liberdade ao Povo Português e aos Povos dos seus países.
No final das intervenções cantou-se a Grândola Vila Morena, o Hino da Revolução.



Seguiu-se uma Romagem ao cemitério onde foram colocados cravos vermelhos na campa de Salgueiro Maia, e se teceram algumas palavras alusivas a verticalidade moral e cívica deste nosso herói.

A Festa que começara logo de manhã, terminava com muitas pessoas a comentar alegremente o ambiente caloroso e popular desta forma de comemorar o 25 de Abril e já a pensar que para o ano se pode envolver muito mais gente, muito em especial a juventude. Serpa Soares informou da vontade manifestada de envolver a comunidade escolar, para que os jovens estejam em maior número e todos podermos com mais força e confiança dizer: VINTE E CINCO DE ABRIL SEMPRE!

NOTAS: Esta iniciativa que se realizou pela primeira vez em Castelo de Vide, teve a sua origem num grupo de cidadãos que na sua maioria teve o privilégio de viver e participar no 25 de Abril e que sem querer entrar em conflito com as cerimónias públicas levadas a efeito pela Autarquia, decidiram promover este encontro festivo e popular com um significado mais de acordo com os ideais da Revolução dos Cravos.
Sem esquecer todas as pessoas que quizeram associar-se à "Festa do Parque 25 de Abril", registamos por ordem alfabética os nomes dos primeiros responsáveis pela organização: Alcino Maniés, Amândio Patacas, António Barrocas, Francisco Carapeto, Francisco Hilário, João Carrilho, Joaquim Canário,José Raposo, Julio Ribeiro, Romero Palmeiro, Serpa Soares e Tiago Malato.
CV – Abril 2010
Martins Raposo

1 comentário:

  1. Bem Hajam pela vossa iniciativa e acção!
    Que seja o início de muito mais trabalho em conjunto e, de muitas mais comemorações!
    Contem comigo!
    O meu muito obrigado!
    VINTE E CINCO DE ABRIL SEMPRE!
    alcino

    ResponderEliminar