FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















quarta-feira, 25 de maio de 2011

ESTRELAS DO MEU PAÍS!

                                JOSÉ MÁRIO BRANCO


Faz hoje 69 anos! Chegou à minha idade, este companheiro que tenho seguido com admiração e respeito pela sua obra de incomensurável valor artístico. José Mário Branco é muito justamente considerado como músico e compositor de algumas das melhores canções de intervenção da música portuguesa.
 O seu nome deve figurar com o mesmo relevo com que distinguimos Zeca Afonso, Adriano, Fausto, Sérgio Godinho, José Jorge Letria, Luís Cília e tantos outros que fazem parte da galeria de ouro da música popular portuguesa e de intervenção.
                                               

Barbaramente afastado pelos responsáveis dos mídea que continuam a silenciar uma das vozes mais importantes das canções de protesto e que não lhe perdoam o facto de nunca se ter afastado da linha de rumo como iniciou a sua brilhante carreira, continua mesmo assim infatigável a compor e a escrever com grande qualidade musical.
Tem sido um preço muito alto que os patrões da indústria de informação que manda neste país lhe tem imposto, silenciando a sua obra, mas o Povo jamais esquecerá as suas mais lindas canções, como foram “Mudam-se os Tempos, Mudam-se as Vontades”, “O Ldrão do Pão”, “A Cantiga é Uma Arma”, “Qual é a Tua Ó Meu”, “ Ser Solidário” e o célebre FMI que hoje andam tão falado na boca dos Desempregados, dos Precários, dos Jovens e dos Velhos deste País.
                                    
“O que faz falta… não é só avisar a malta” é necessário e urgente que seja constituído um amplo movimento de protesto a nível nacional, para que se acabe de vez com o silêncio forçado a que são obrigados alguns dos melhores artistas da nossa música popular.
Parabéns José Mário Branco e que nunca te faltem as forças para continuares a resistir e a compor que nós vamos sempre a ouvir as tuas músicas, mesmo que em semi-clandestinidade.
Até sempre Camarada!
CV – 25.05.2011
http://youtu.be/vCu65BPWqdk

1 comentário:

  1. Gosto. Gosto muito!... Zé Mário fez da cantiga uma arma, uma arma contra a burguesia. A par de Zeca, de Adriano, de Sérgio, de Fausto e de mais uns quantos está na galeria dos responsáveis pela formação de muitas gerações. Da minha entre outras!
    Um abraço pela lembrança!

    ResponderEliminar