FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















segunda-feira, 30 de maio de 2011

                               TITO PARIS
Tito Paris, é considerado um dos músicos mais importantes da sua geração que apesar da sua idade tem sido um dos principais responsáveis pela renovação da música cabo-verdiana. Sem rupturas radicais com a cultura e os ritmos da sua terra natal.
Nascido na cidade do Mindelo a 30 de Maio de 1963, no seio de uma família de músicos, cedo começou a estudar e a tocar viola baixo, em grupos de jovens músicos em São Vicente.
Tinha apenas 19 anos, quando a convite do músico Bana, veio para Lisboa, começando por integrar o Grupo “A Voz de Cabo Verde” que desde logo ganhou notoriedade e algum sucesso.
Dany Silva, convidou o jovem músico a trabalhar no seu grupo musical, no qual se manteve até ao ano de 1987. A partir desta data com a constituição do seu próprio agrupamento, inicia-se um período de grandes espectáculos e do lançamento do seu primeiro álbum “Dança Ma Mi Crioula” que alcançou enorme sucesso.
A partir do ano de 1994, apoiado pela Editora “Lusáfrica”, edita o álbum “Graça Tchega” que confirma Tito Paris como grande intérprete e compositor. O seu nome começa a ser conhecido em toda a Europa, com enorme aceitação nos clubes de Paris.
O estilo musical de Tito Paris, prossegue na linha de B. Leza, Paulinho Vieira, Luís Morais e Chico Serra, com um ritmo e sonorização própria de cadência mais rápida e com sons mais fortes, sem perder a sensibilidade dos temas clássicos da morna e da coladera, com os sentimentos apelativos da tristeza e da saudade, evocando os problemas sociais e a ausência da terra de origem.
Já por mais de uma vez tive a ocasião de assistir aos seus espectáculos, mas foi na Discoteca “Cristal” na Quinta do Conde que a convite do seu proprietário, tive o privilégio de ouvir um concerto espectacular, num ambiente caloroso e intimista que o público presente, não se cansou de aplaudir e de elogiar a sua música e a suas melhores canções, nessa noite fantástica.
Estavam presentes muitos cabo-verdianos, mas também muitos angolanos que não esconderam a emoção que nos envolveu a todos. Nada de inédito para mim que tive em Angola muitos amigos de Cabo Verde (alguns ligados ao meio artístico), e, pude testemunhar a enorme importância da música e da cultura deste país tinha em Angola. Mas este aparte fica para desenvolver noutras crónicas porque hoje é o dia deste excelente músico que faz 48 anos de idade com mais de 20 de carreira artística!

Neste dia do seu aniversário que guardei para lhe prestar esta singela homenagem, considerando-o um dos valores importantes da música contemporânea que atravessa as fronteiras da lusofonia, dando-lhe prestígio a nível internacional, ao mesmo tempo que manifesto a minha total confiança em relação ao futuro da sua obra que prevejo recheada de grandes êxitos.
Pelo passado, pelo presente e pelo futuro, parabéns, Tito Paris.
CV – 30.05.2011
Martins Raposo
http://youtu.be/WxBVRpfwtPg

Sem comentários:

Enviar um comentário