FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















sexta-feira, 3 de junho de 2011

MÚSICOS DE SEMPRE!

                          LEONARD COHEN

O famoso músico foi galardoado com o Prémio Príncipe das Astúrias que aliás já tinha nesta área distinguido nomes como Paço de Lúcia e de Bob Dylan. Este ano um dos candidatos nomeados foi o escritor Lobo Antunes que pela sua Obra Literária já há muito deveria ter sido contemplado com um Prémio desta categoria. Tendo sido atribuído aos escritores, Mário Vargas Llosa, Camilo José Cela, Gunter Grass, Arthur Miller, Nélida Pinon, Paul Auster e muitos outros que alguns críticos asseguram de valor igual ao nosso grande romancista.
É natural a amargura Lobo Antunes, pela injustiça que persegue a sua obra por um Prémio que se equiparasse mais ou menos ao Nobel da Literatura, ao qual se acha há muito com o direito de receber. Mas os anos vão passando e a qualidade dos seus livros mais recentes vai perdendo, na minha modesta opinião, o fulgor e a originalidade.
Este ano o premiado, é um cantor romântico, baladeiro, natural lá dos confins da Austrália. Que raiva…
Continuo tecendo comentários de um Músico de que apenas conhece as suas extraordinárias canções que para além de interprete é um Poeta de refinada sensibilidade, com uma longa carreira que tem acumulado êxitos retumbantes a nível mundial. Considerado um verdadeiro génio da arte musical, mas que no meu fraco entender, não tinha como ambição ganhar mais este fabuloso prémio que se vem juntar aos muitos outros com que já foi distinguido ao longo da sua carreira.
Sabemos o ódio que Lobo Antunes devotava a José Saramago, que no seu entender nem lhe chegava aos calcanhares, para além de ser um perigoso comunista. Por ironia do destino, foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura, por ter escrito o Memorial do Convento, A Jangada de Pedra, O Ensaio Sobre a Cegueira, A Caverna e o meu mais amado, Levantado do Chão.
O autor dos “Cus de Judas” e de “Memória de Elefante” deve ter sofrido imenso com a sua desditosa sorte e agora fico na dúvida se ele mais alguma vez vai ouvir esse talentoso artista que se chama Leonard Cohen, pormenor que ao próprio não deve preocupar.
Pela minha parte, tal como disse em relação a Souto Moura aquém foi atribuído muito justamente o Prémio Tritzker, eu torço sempre para que seja um português a ganhar estes Prémios, assim como foi imensa a alegria que tive ao saber da atribuição do Nobel a José Saramago. Não sendo um incondicional admirador da obra de Lobo Antunes e sem desmerecer o valor do músico, a verdade é que gostava que fosse ele o nomeado.
Não foi assim que entendeu o Júri, logo por este ano, os parabéns vão para Leonard Cohen que também é merecedor deste importante galardão
Que não lhe falte a voz e a inspiração! Viva Leonard!
CV-03.06.11

1 comentário: