FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















sábado, 21 de janeiro de 2012

ESTRELAS DE SEMPRE

                                   PLÁCIDO DOMINGO
                                   UM TENOR DE OIRO!

Plácido Domingo, nasceu em Madrid, no dia 21 de Janeiro de 1941. Seus Pais trabalharam no Teatro e influenciaram o jovem Plácido, no ensino música que começou com aulas de piano. Aos 16 anos fez a sua estreia como cantor de zarzuelas, mas só em 1961, com a sua fabulosa interpretação de “Alfredo” na Traviata é que fez a sua entrada como cantor de ópera onde alcançou de imediato enormes sucessos que o levariam o público e a crítica considera-lo um dos melhores tenores de todos os tempos.
Plácido Domingo pode orgulhar-se de ter actuado nas mais famosas Óperas do Mundo e ao mesmo tempo de com as suas geniais interpretações ter contribuído para reforçar a notoriedade dos compositores, dando a conhecer ao grande público as suas obras. Trabalhou com os melhores maestros e teve a seu lado as melhores cantoras líricas do seu tempo, entre as quais se destacam Victoria de los Angeles, Teresa Berganza, Montesserrat Caballe e Renata Tebaldi, entre muitas outras.
Num determinado momento, o mundo teve o privilégio de contar com a amizade que se estabeleceu entre os três mais famosos cantores de ópera, Luciano Pavaroti, José Carreras e o Próprio Plácidoi Domingo que constituiram o grupo dos "Três Famosos Tenores", encantando as plateias de todo o mundo, com espectaculos que ficaram memoráveis.
                                  
A sua estreia oficial no Metropolitan Ópera House de Nova Iorque, deu-se no ano de 1968, tendo participado em 21 aberturas de temporadas do “Met”, superando o recorde que pertencia a Enriço Caruso.
A sua carreira triunfal tem sido justamente premiada com os melhores prémios musicais e as distinções mais honrosas entre as quais destacamos os sete Prémios Grammys e os três Emmys. Em 1991 foi distinguido com o Prémio Príncipe das Astúrias e em 2002 foi condecorado com a Grã Cruz da Ordem de Mérito Civil, mas são muito mais os Prémios, as distinções e condecorações que Plácido Domingo tem ganho um pouco por todo o mundo.
José Plácido Domingo Embil, ainda não terminou a sua carreira, mas por tudo aquilo que já nos deu com o seu talento e a sua maravilhosa voz, coloca-o em evidência como umas estrelas mais brilhantes do firmamento musical.
                                  
Quase todos os grandes artistas e criadores se evidenciam nas relações humanas e por terem uma visão humanística mais apurada em relação aos problemas que nos afligem, Plácido Domingo é nesse campo um bom exemplo de solidariedade e de apoio a causas sociais. É graças ao seu nobre carácter (e de outros como ele) e à sua intervenção cívica que continuo a manter a minha empedernida crença na humanidade, nos valores e na força que a arte tem de produzir os sonhos de um mundo melhor.
Hasta Siempre e obrigado Plácido Domingo.
CV- 21.01.2012

Sem comentários:

Enviar um comentário