FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















sexta-feira, 12 de outubro de 2012

LUCIANO PAVAROTTI UM GIGANTE
NO MUNDO DA ÓPERA


Luciano Pavarotti, nasceu em 12 de Outubro de 1935, na cidade de Modena em Itália. Inspirado pelo amor que seu Pai dedicava à música, o jovem Luciano começou a estudar o" bel canto",  com o maestro Arrigo Pola, estreando-se em 1955 no coral masculino de Modena, mas foi em 1961, no Teatro Municipalle de Reggio Emília que Luciano alcançou o seu maior sucesso até então, interpretando o papel de Rodolfo, da Ópera La Bohème, de Puccini.
Depois, durante largos anos,  o cantor não mais parou de acumular êxitos retumbantes, ao longo de uma carreira fantástica. Pavarotti foi considerado o melhor tenor das Óperas de Verdi e de Giacomo Puccini. Em 1985, na interpretação de Radamés, no Scala de Milão, alcançou  um extrondo  êxito que elevou o seu nome aos pícaros da fama, contribuindo um maior conhecimento do seu talento escolhido pelos grandes maestros para interpretar com os melhores nomes femininos do bel canto as suas Óperas.
A canção, "Nessun Dorma" da Ópera Turandot de Puccini foi durante largos anos classificada com a sua melhor interpretação de  sempre e foi distinguida como tema de abertura da Copa do Mundo em 1990.
De salientar a sua amizade com muitos dos seus colegas cantores, sobressaindo naturalmente  a que o ligou a Plácido Domingo e José Carreiras que constituíram o grupo "Os Três Tenores" que percorreram o mundo com espectáculos de grande qualidade artística.

Pavarotti foi sempre um artista que dedicou grande parte do seu trabalho, em prol de causas humanitárias, a favor dos pobres, dos desprotegidos e das crianças vítimas das guerras. Amigo de Diana a Princesa de Galles, o cantor, contribui voluntariamente nas suas campanhas com o fim  de acabar com as minas terrestres que deixou milhares de inocentes incapacitados para a vida inteira.
Em 1998 foi indicado pelas Nações Unidas, como Mensageiro da Paz, tendo sido agraciado com numerosas condecorações de Organizações Mundiais. A sua carreira foi também premiada por muitas instituições públicas e governamentais que distinguiu o seu trabalho e as colectâneas que editou não só em música clássica, mas também em música popular e até em música ligeira.

Pavarotti  faleceu em 06 de Setembro de 2007, vítima de doença cancerosa. No seu funeral em Modena, juntaram-se à enorme multidão, alguns nomes famosos que eram seus amigos, como Andrea Bocelli, José Carreiras, Bono Vox, Romano Prodi e Kofi Annan. O Juventus Futebol Club de que Pavarotti era um dos melhores fãs, colocou no seu site como homenagem a seguinte legenda: Pavarotti, coração negro e branco. E nós simples mortais temos a obrigação em sua memória de o ouvir sempre e divulgar o enorme repertório que nos deixou.
CV-12.10.12
Martins Raposo

Sem comentários:

Enviar um comentário