FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

                                                  JOAN MANUEL SERRAT
                        TROVADOR  DE GRANDES CAUSAS

 Joan Manuel Serrat, músico, compositor, cantor e poeta, nasceu em Barcelona no dia 27 de Dezembro de 1943. A sua carreira teve o seu início em 1965 com as canções, "Agora que tenho vinte anos", "Palavras de Amor"e "Como faz o vento", que o cantor interpreta em catalão com enorme sucesso.
Em 1968 aceita representar a Espanha no Festival da Canção, mas exige cantar em catalão que o Governo fascista de Franco não aceita, seguindo-se a proibição de a sua música passar na rádio e até mesmo de fazer os seus espectáculos, obrigando Serrat a exilar-se do seu país.
As suas actuações na América do Sul vão acumulando êxitos consecutivos, destacando-se a edição em 1969 de um Álbum com poemas de António Machado que confirmam o seu genial talento e o distinguem como um cantor de intervenção.
Em 1971 com o lançamento de "Mediterrâneo" o jovem Serrat alcançou um estrondoso êxito que o tornam conhecido no mundo inteiro, muito embora em Espanha só possa ser ouvido 25 anos depois.
Só em 1981 o artista conseguiu o direito de actuar livremente no seu país com o lançamento do álbum "Em Trânsito". Seguem vários trabalhos de grande qualidade artística de que se destacam: "El Sur Tabiem Existe" com poemas de Mario Benedetti; "Bienaventurados", "Material Sensible", e "Utopia" cujos títulos evidenciam o sentido social e político dos seus temas.
O Poeta Joaquim Sabina é um dos muitos poetas de que Joan Manuel Serrat tem utilizado no seu vasto repertório.
Entretanto, em 1985 edita o álbum "Sinceramente" com letras em português e com a colaboração de Maria Bethânia, Gal Costa e Caetano Veloso.
Em 1996 apresenta o seu espectaculo "El Gusto es nuestro" em colaboração com Ana Belém, Victor Manuel e Miguel Rios, numa digressão por toda a Espanha e por muitos países da América Latina.
Joan Manuel Serrat é senhor de uma voz muito bonita, com um timbre caloroso e envolvente que aliado à sua arte de estar em palco nos prende e nos emociona. Galardoado com numerosos prémios de que se salientam, "Fiambreira de Prata" atribuído pelo ateneu de Córdoba e o título de "Cavaleiro da Legião de Honra" a mais alta distinção da República Francesa.
Um dos seus últimos álbuns "Dos pàjaros de un tiro" editado em 2007, veio juntar-se aos enormes sucessos que o cantor consolidou com o seu genial talento de artista que se mantém coerente com os seus princípios de humanista atento no social e no político. Todas estas qualidades conquistaram desde há muitos anos a simpatia de muitos portugueses aos quais me orgulho de pertencer. Hasta Siempre Companheiro Serrat!
CV - 27.12.12
Martins Raposo

Sem comentários:

Enviar um comentário