FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Martin Luhter King
Um homem com um grande sonho!

Luther King, foi um dos políticos que mais admirei em toda a minha vida com o mesmo respeito que admiro a vida e a obra de Mahatam Gandi e de Nelson Mandela. Luther King era um político que detestava a violência e na sua luta empregava apenas as suas palavras como arma, contra a descriminação racial e contra todos os preconceitos.

O homem que tinha o sonho de ver que a America reconhecesse finalmente que todos os homens foram criados da mesma maneira.
Acérrimo defensor dos direitos iguais para todos os homens, independentemente da cor, da religião ou das suas opções políticas. Este grande HOMEM, foi assassinado por um miserável assassino, no dia 04 de Abril de 1968 poucos anos depois de ter proferido a célebre frase: I have a dream!

Após meio século desse crime hediondo a América tem um Presidente de ascendência africana que se pode considerar um grande avanço no caminho que líder dos direitos cívicos mas que segundo a opinião de muitos políticos ainda faltam um logo caminho a percorrer. Estou convicto de que Barack Obama é um sincero defensor das ideias de King, já não estou tão seguro de que ele tenha efectivamente a força necessária para combater com eficácia as injustiças que ainda se fazem sentir no seu País.
Defensor das ideias pacifistas, nunca fui radicalmente anti-americano. Admiro alguns dos seus políticos, muita da sua música e cinema.  Alguns escritores e poetas, mas não posso esquecer que alguns dos seus filhos cometeram os crimes mais hediondos da humanidade.
 
 
 
 
 
 
 
Não posso esquecer que para além de King, foram assassinados dois dos seus melhores Presidentes da República, alguns políticos e sindicalistas e até um músico famoso como John Lenon, foi assassinado por um louco (?).
Os motivos podem não ter sido iguais, mas o sistema que cria estes monstros, deixa-nos uma amarga desilusão.
É inadmissível que este país que se autopromoveu como arbitro das liberdades em outros países, provocou umas das mais longas e destruidoras  guerras contra Vietname e mais recentemente inventou as armas nucleares no Iraque só para que pudesse controlar as suas riquezas petrolíferas. Isto claro sem esquecer as centenas de intervenções que efectuou em muitos países, aniquilando os seus governos e matando indiscriminadamente os seus povos.
De qualquer modo tenho que evidenciar a coragem e a perseverança revelada por este incansável lutador que foi morto por ter defendido uma das causas mais importantes da humanidade.


Aqui fica a minha singela homenagem a Martins Luther King, numa altura em que todo o mundo faz referência ao célebre discurso, pronunciado em 28 de Agosto de 1963 em frente à Casa Branca e diante de uma enorme multidão que o aplaudiu comovida.
Algarve, 28.08.2013
Martins Raposo

Sem comentários:

Enviar um comentário