FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















terça-feira, 25 de abril de 2017


VIVA O 25 de ABRIL

1974-2017
 
 
Capitão Salgueiro Maia - 1974
 
O Povo aderiu de imediato à Revolução dos Cravos. 1974
 
 
Cidália Maria Alagoa Carreiras Raposo
"Sempre com Abril"

Foi graças ao  25 de Abril que os Portugueses conquistaram a Liberdade e a Democracia, com a intervenção do Movimentos das Forças Armadas, comandadas pelos Capitães de Abril e o apoio incondicional do Povo.  Derrubada a Ditadura e logo após esse glorioso e histórico dia em que os cravos vermelhos brilharam na mão dos Trabalhadores, do Povo e dos Militares, o MFA e alguns Partidos progressistas, com apoio da CGTIN e dos populares obtiveram importantes conquistas revolucionárias.
José António Martins Raposo - Sempre com o 25 de Abril
Aprovada a Constituição de 1976, considerada uma das mais progressistas do mundo , consagrou como lei fundamental o SNS, A Reforma Agrária, o Poder Local e a Justiça mais democrática. Nacionaliram-se os Bancos, os Transportes, a Água, a Electricidade e a Habitação. Garantiram-se os direitos mais elementares dos Trabalhadores, reforçou-se o Sindicalismo Unitário.
Hoje ao comemorarmos o 25 de Abril de 2017, já pouco resta das conquistas da Revolução de Abril e aos poucos a reacção e as forças conservadoras, detentoras dos meios económicos e de todo o aparelho produtivo, fazem uma luta diária para eliminar tudo o que resta dessas mesmas conquistas. O Capitalismo Selvagem é a sua principal força ideológica, servida em banho maria pelo neoliberalismo, caduco mas sempre contrarevolucionário. A luta de classes aumenta mas há ainda uma grande divisão no seio das forças progressistas. Apenas o Partido Comunista Português, os Verdes e alguns Independentes, lutam árduamente em todas as frentes, para conseguirmos a reposição dos Direitos dos Trabalhadores.
É verdade que o PS conseguiu constituir um governo socialista com a ajuda Parlamentar, do PCP, dos Verdes e do BE , mas não existe um Governo Progressista, existe sim um governo do Partido Socialista que se mantém refém de muitas leis contrárias aos interesses do Povo. Mas o PCP e os Verdes, não desistem, a sua Luta é a Luta do Povo Português.
Esta é uma síntese do actual panorama político português que se assume como parcial, em favor da ideologia marxista-leninista e dos ideais de Abril. POR UMA ALTERNATIVA PATRIÓTICA E DE ESQUERDA!
Castelo de Vide, 25 de Abril de 2017
Martins Raposo
NOTA  I: Quando se deu o 25 de Abril, encontrava-me em Luanda-Angola já há muitos anos. Trabalhava num Banco e pertencia à Comissão de Trabalhadores. Tivemos conhecimento do que se ia passar em Lisboa, algum tempo, antes de 1974, no Grupo de Acção Politica onde militava. De qualquer forma não tínhamos a data precisa e o dia não foi festejado como merecia ter sido feito. Angola ainda era uma Colónia Portuguesa e a Revolução de Abril foi tendo a sua influência de forma mais vagarosa. Mas o MPLA e o Movimento Sindical começou de imediato a movimentar-se organizando-se e reforçando a sua influência. Foi nesses meses escaldantes, cheios de euforia e de luta que fiz parte da nova Direcção do Sindicato dos Bancários de Angola com a extinção da velha e caduca Direcção. Foram tempos de grandes lutas, mas muitos nobres e belos. O 1º de Maio de 1974, foi a maior manifestação dos Trabalhadores e do Povo de Luanda, apesar das muitas nuvens que ainda persistiam no céu. Eram ainda os dias de Esperança, cantados por Agostinho Neto. O Povo Angolano já acreditava numa Angola Livre e Democrática. Assim como eu que também lutei pela descolonização e professava a mesma "Esperança".
Martins Raposo
NOTA II
 
José M. Raposo e Amândio Patacas assistindo à cerimónia em frente ao busto do Capitão Salgueiro Maia, no dia 25 de Abril de 2017
 
O Busto do Capitão Salgueiro Maia, um herói de Abril que nasceu na nobre e digna Vila deCastelo de Vide
As cerimónias em Castelo de Vide, têm vindo a decair em festejos do Dia da "Revolução dos Cravos". Este ano de Eleições Autarcas, foi ligeiramente melhor, pelo menos o habitual discurso mudou. Ouvimos o Sr. Presidente da Assembleia Municipal, Dr. António José Miranda, leu (com boa voz) um lindo Poema do Poeta Libertário, José Ary dos Santos. Viva o 25 de Abril!
Castelo de Vide, 25 de Abril de 2017
Martins Raposo
 



segunda-feira, 24 de abril de 2017


Eleições em França 2017

Realizaram-se ontem dia 23 de Abril, as Eleições Presidenciais Francesas que deram resultados muito desfavoráveis aos interesses dos franceses. O que é triste é vermos de novo o Povo francês que tinha a obrigação de ser um dos mais informados e cultos do mundo,  a exercer tão mal o seu direito de voto, repetindo os mesmos erros de um passado bem recente. Marion Le Pen, representa o pior que existe em França, representante de um Partido da ultradireita e xenófoba, com laços muito fortes ao mundo da finança a tudo o que o Capitalismo tem de mal.


Emanuel Macron, é o representante puro e duro do sistema, neoliberalista, oportunista, ambicioso e exibicionista. É um feroz defensor da austeridade e de uma Europa a duas velocidades, com defende Ângela Merkel.


 O resultado destas eleições são prejudiciais para o futuro da França e para todos os Países do Sul da Europa. Os Franceses renegam mais uma vez a sua história gloriosa sempre que foi defensora da Igualdade, da Fraternidade e da Solidariedade. Os franceses cometeram o mesmo erro dos Americanos que deviam ter vergonha de terem eleito um narcisista mórbido e perigoso esquizofrénico capaz das piores loucuras. Pobre França que filhos tão mal formados e alienados tem.
Estes dois foram escolhidos, a votação deu o 3º. lugar François Filon que representa o Partido Republicano de Direita, também não era grande escolha.
Em 4º. lugar ficou Jean-Luc Ménlenchon que deveria ter sido a escolha dos Franceses, é um homem de esquerda e coerente com os seus ideais o que seria muito bom para os Trabalhadores e o Povo Francês. Como foi dito acima os eleitores continuam desinformados e pouco esclarecidos sobre como se deve escolher o melhor candidato. Não é só pelo Programa, apesar deste ser uma peça importante. Tem também de se conhgecer o seu percurso político, o que não é assim tão difícil. Mas lá como aqui as pessoas vivem alienadas pelos meios de comunicação que estão todos comprometidos com o grande capital que é o que sustenta o sistema. A luta continua muito difícil!
24 de Abril de 2017
Martins Raposo

Castelo de Vide, 24 de Abril de 2017

Martins Raposo


DESFILE DE MODA "TRAÇOS E CORES"










 
 
 
Realizou-se no passado dia 15 de Abril, pelas 16H00, no Hotel Sol e Serra, um deslumbrante Desfile de Moda sobre o tema "TRAÇOS E CORES NKAI" da responsabilidade da estilista Margarida Nkai que contou com os apoios e parcerias da Câmara Municipal de Castelo de Vide, Juntas de Freguesia do Concelho,  RTP-África, GACV, CLDS, Hotel Sol e Serra, Pó de Estrelas e outros.






 Margarida Nkai, nasceu no Soyo, Província do Zaire, em Angola. Aos 6 anos foi morara para Luanda.

No Mundo das Artes, estreia-se nos desenhos, após ter frequentado um Curso de Banda Desenhada na BJAP, Brigada de Jovens Artistas Plásticos.
O Curso desperta a sua curiosidade, passando dos desenhos para a concepção e manufactura de carteiras em tecido africano, onde por intermédio,  da Comissão Nacional da Expo-Angola, viu o seu trabalho na Expo-Xangai d na Expoycosu- Coreia do Sul.Como criadora de moda tem um estilo pessoal em tudo o que confecciona, numa combinação perfeita  com os tecidos e as cores africanas. É a estilista que nos diz - "Todo o trabalho que faço é com muito carinho e sempre disponível para aprender cada vez m

Com o apoio do seu companheiro, João Casimiro Barrigas, dá início ao processo de internacionalização dos seus trabalhos.

Presentemente vive em Castelo de Vide e tem como prioridade a apresentação de uma colecção de vinte das suas peças.

Pretende mostrar ao mundo e em particular em Angola a modernidade e da contemporanidade das raízes africanas, influenciando toda uma geração de pessoas que veem  no seu trabalho toda a beleza africana.

Desempenou o papel de solista e foi coordenadora do Grupo de Percursão. Esteve também no GRP.

Representou Angola em paízes como a Espanha, Brasil, China e a Coreia do Sul, entre outros.

Em silmutâneo, Margarida executa alguns trabalhos por medida com tecidos africanos. Começa assim no âmbito do Estilismo, a confeccionar vestidos que merecem a atenção  do mundo da moda. Incentivada por alguns amigos participa no 1º. Concurso de Estilistas Angolanos, concorrendo com mais 50 Estilistas. Foi uma das 19 apuradas para uma final, da qual foi eleita a vencedora com acesso  directo à Moda Luanda, Benguela e Hula Fashion.

No maior evento realizado em Angola  de Estilistas, apresentou 15 criações ficando entre as 10 melhores coleções selecionadas.
 

Maria do Carmo Fernandes




Castelo de Vide, 16 de Abril de 2017
Algumas fotos das jovens Modelos que muita graça e uma boa postura, desfilaram nos "Traços e Cores Nkai", no Salão Nobre do Hotel Sol e Serra. Muito público, muita simpatia e muitos aplausos para as Jovens, para os Artistas Vera e Arcílio que encantaram com as suas vozes e música. E finalmente para a Presidente da Direcção o Grupo de Amigos que fez a apresentação do belíssimo espectaculo. Todos os intervenientes estão de parabéns e muito em especial a Estilista Margarida Nkai, responsável pelo evento.
 
 



 
 
 
 
 
 
 
 
 



 




 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 

 
 

 
 

 



 

    

 

 

quarta-feira, 1 de março de 2017


SANDRO BOTTICELLI - PINTOR

Sandro Botticelli, nasceu no dia 1 de Março de 1445 e faleceu no dia 17 de Maio de 1510. Filho de um curtidor de peles. Na adolescência trabalhou na casa de um ourives, possivelmente, na oficina de Filipo Lippi, a quem teria ajudado nas decorações da Catedral de Prata. Protegido dos Médici, para os quais executou preciosos registros da pintura de cunho mitológico, foi bem relacionado no círculo florentino, trabalhando também para o Vaticano, produzindo afrescos para a Capela Sistina.Botticelli foi sepultado na Igreja de Todos-os-Santos, para a qual pintara, trinta anos antes, a Êxtase de Santo Agostinho.

Se a tal me fosse possível, teria dividido a minha vida em dois períodos da Humanidade. A primeira fase, da Juventude até aos 50 Anos, escolhia o Renascimento, desde que pudesse, mesmo como músico medíocre, visitar a Espanha, a Itália e a França. A infância (a primeira), e a velhice poderia ser no Sec. XX e XXI. A minha paixão pelos famosos da Renascença, não fica apenas pela Pintura. Quando visitei Florença pela primeira vez, comprei duas cópias de Botticelli, a Primavera e o Nascimento de Vénus que ainda hoje temos connosco.
Gostamos muito deste Pintor e muito orgulho teríamos se conseguíssemos ter um dos seus originais que na verdade devem estar nos melhores museus do Mundo.
Castelo de Vide, 01 de Março de 2017
Martins Raposo

 

 


Frédéric François Chopin, Nasceu no dia 01 de Março de 1810, em Zelazowa, Polónia. Foi um pianista polonês-francês radicado na França e compositor para piano da era romântica. É amplamente conhecido como um dos maiores compositores para piano e um dos pianistas mais importantes da história.Sua técnica refinada e sua elaboração harmônica vêm sendo comparadas historicamente com as de outros grandes compositores, como Mozart e Beethoven, assim como sua duradoura influência na música até os dias de hoje.
O dia 01 de Março,tem sido através dos tempos,um belo dia para os Fanosos em variadas artes, como é o caso deste Compositor que me tem acompanhado há muito tempo.

Frédéric Chopin - Prelude in E-Minor (op.28 no. 4)