FOI PRECISO AO HOMEM MUITO TEMPO PARA SE ELEVAR ACIMA DA NATUREZA!

TODA A ARTE É CONDICIONADA PELA SUA ÉPOCA... De Ernst Fischer
















terça-feira, 25 de abril de 2017


VIVA O 25 de ABRIL

1974-2017
 
 
Capitão Salgueiro Maia - 1974
 
O Povo aderiu de imediato à Revolução dos Cravos. 1974
 
 
Cidália Maria Alagoa Carreiras Raposo
"Sempre com Abril"

Foi graças ao  25 de Abril que os Portugueses conquistaram a Liberdade e a Democracia, com a intervenção do Movimentos das Forças Armadas, comandadas pelos Capitães de Abril e o apoio incondicional do Povo.  Derrubada a Ditadura e logo após esse glorioso e histórico dia em que os cravos vermelhos brilharam na mão dos Trabalhadores, do Povo e dos Militares, o MFA e alguns Partidos progressistas, com apoio da CGTIN e dos populares obtiveram importantes conquistas revolucionárias.
José António Martins Raposo - Sempre com o 25 de Abril
Aprovada a Constituição de 1976, considerada uma das mais progressistas do mundo , consagrou como lei fundamental o SNS, A Reforma Agrária, o Poder Local e a Justiça mais democrática. Nacionaliram-se os Bancos, os Transportes, a Água, a Electricidade e a Habitação. Garantiram-se os direitos mais elementares dos Trabalhadores, reforçou-se o Sindicalismo Unitário.
Hoje ao comemorarmos o 25 de Abril de 2017, já pouco resta das conquistas da Revolução de Abril e aos poucos a reacção e as forças conservadoras, detentoras dos meios económicos e de todo o aparelho produtivo, fazem uma luta diária para eliminar tudo o que resta dessas mesmas conquistas. O Capitalismo Selvagem é a sua principal força ideológica, servida em banho maria pelo neoliberalismo, caduco mas sempre contrarevolucionário. A luta de classes aumenta mas há ainda uma grande divisão no seio das forças progressistas. Apenas o Partido Comunista Português, os Verdes e alguns Independentes, lutam árduamente em todas as frentes, para conseguirmos a reposição dos Direitos dos Trabalhadores.
É verdade que o PS conseguiu constituir um governo socialista com a ajuda Parlamentar, do PCP, dos Verdes e do BE , mas não existe um Governo Progressista, existe sim um governo do Partido Socialista que se mantém refém de muitas leis contrárias aos interesses do Povo. Mas o PCP e os Verdes, não desistem, a sua Luta é a Luta do Povo Português.
Esta é uma síntese do actual panorama político português que se assume como parcial, em favor da ideologia marxista-leninista e dos ideais de Abril. POR UMA ALTERNATIVA PATRIÓTICA E DE ESQUERDA!
Castelo de Vide, 25 de Abril de 2017
Martins Raposo
NOTA  I: Quando se deu o 25 de Abril, encontrava-me em Luanda-Angola já há muitos anos. Trabalhava num Banco e pertencia à Comissão de Trabalhadores. Tivemos conhecimento do que se ia passar em Lisboa, algum tempo, antes de 1974, no Grupo de Acção Politica onde militava. De qualquer forma não tínhamos a data precisa e o dia não foi festejado como merecia ter sido feito. Angola ainda era uma Colónia Portuguesa e a Revolução de Abril foi tendo a sua influência de forma mais vagarosa. Mas o MPLA e o Movimento Sindical começou de imediato a movimentar-se organizando-se e reforçando a sua influência. Foi nesses meses escaldantes, cheios de euforia e de luta que fiz parte da nova Direcção do Sindicato dos Bancários de Angola com a extinção da velha e caduca Direcção. Foram tempos de grandes lutas, mas muitos nobres e belos. O 1º de Maio de 1974, foi a maior manifestação dos Trabalhadores e do Povo de Luanda, apesar das muitas nuvens que ainda persistiam no céu. Eram ainda os dias de Esperança, cantados por Agostinho Neto. O Povo Angolano já acreditava numa Angola Livre e Democrática. Assim como eu que também lutei pela descolonização e professava a mesma "Esperança".
Martins Raposo
NOTA II
 
José M. Raposo e Amândio Patacas assistindo à cerimónia em frente ao busto do Capitão Salgueiro Maia, no dia 25 de Abril de 2017
 
O Busto do Capitão Salgueiro Maia, um herói de Abril que nasceu na nobre e digna Vila deCastelo de Vide
As cerimónias em Castelo de Vide, têm vindo a decair em festejos do Dia da "Revolução dos Cravos". Este ano de Eleições Autarcas, foi ligeiramente melhor, pelo menos o habitual discurso mudou. Ouvimos o Sr. Presidente da Assembleia Municipal, Dr. António José Miranda, leu (com boa voz) um lindo Poema do Poeta Libertário, José Ary dos Santos. Viva o 25 de Abril!
Castelo de Vide, 25 de Abril de 2017
Martins Raposo
 



Sem comentários:

Enviar um comentário